FÁTIMA VAI COMER NA MÃO DE EZEQUIEL. ELE QUEM DITA AS REGRAS DO JOGO.

13 de Fevereiro de 2019 | 19:17hs
Imagem [0]

Quem tem poder hoje em dia de mexer os pauzinhos para mandar os interesses do governo Fátima Bezerra para direita ou para esquerda, para cima ou para baixo, é o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ezequiel Ferreira.

Eleito e reeleito para presidir a AL pelos próximos quatro anos, Ezequiel vai fazer com Fátima o mesmo que fez durante os quatro anos de Robinson Faria.

Vai ditar as regras. Comer na mão.

A começar agora com a necessidade da governadora em obter o aval da Assembleia para aprovar futuros empréstimos para zerar o caixa do Estado.

Ezequiel determina se o pedido é aprovado ou não.

Fátima nem ouse sonhar em desagradar a Ezequiel. Ai, seu governo acaba antes de começar. Tem que estar bem alinhada e com tudo combinadinho.

O presidente da Assembleia tem o colegiado sob seu absoluto controle, conduzido com maestria e tem uma experiência política para botar bode na chuva.

Ezequiel é o cara que dá as cartas.

CENTENAS DE HOMENS DO EXÉRCITO CHEGAM A MOSSORÓ PARA GARANTIR SEGURANÇA NO PERÍMETRO DO PRESÍDIO FEDERAL

13 de Fevereiro de 2019 | 11:19hs
Imagem [1]

Chegaram hoje a Mossoró centenas de militares do exército para garantir a segurança em torno do perímetro do Presídio Federal de Mossoró. 

A ação de segurança foi autorizada pelo ministro Sérgio Moro e pelo presidente Jair Bolsonaro e devem durar 15 dias.

A chegada do exército acontece no mesmo dia em que está prevista a chegada do comandante do PCC, Marcola, ao presídio de Mossoró. Ao todo 21 líderes de facções estão sendo transferidos hoje para Mossoró e Porto Velho. O esquema de segurança foi montado nas duas cidades.

As forças federais estão alojadas nas proximidades do Fórum Municipal, ao lado da Ufersa

 

PLANO PARA FUGA DE MARCOLA

No fim do ano passado, setores da inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária e do Ministério Público de São Paulo descobriram um plano audacioso para resgatar Marcola, que está preso desde 1999.

Segundo as investigações, a operação contaria com a contratação de mercenários equipados com fuzis, lança-granadas e metralhadoras calibre .50, com poder de fogo para derrubar helicópteros em pleno voo. O plano, estima-se, teria custado ao PCC cerca de 100 milhões de reais.

O governo paulista enviou tropas da Rota e do Centro de Operações Especiais para a região de Presidente Venceslau. Os homens passaram a ser treinados pelas Forças Armadas para operar armas de guerra e parte deles estava lá desde então.

 

DECRETO Nº 9.708, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2019

Autoriza o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem, no Estado do Rio Grande do Norte e no Estado de Rondônia, para a proteção do perímetro de segurança das penitenciárias federais em Mossoró e em Porto Velho.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,caput, incisos IV e XIII, da Constituição, e tendo em vista o disposto no art. 15 da Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999,

DECRETA:

Art. 1º Fica autorizado o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem, no período de 13 a 27 de fevereiro de 2019, no Estado do Rio Grande do Norte e no Estado de Rondônia, para a proteção do perímetro de segurança das penitenciárias federais em Mossoró e em Porto Velho, em um raio de dez quilômetros, considerado a partir do muro externo da unidade prisional.

Parágrafo único. O Ministro de Estado da Defesa definirá a alocação dos meios disponíveis para o emprego a que se refere ocaput.

Art. 2º O emprego das Forças Armadas de que trata o art. 1 o será realizado em articulação com as forças de segurança pública competentes e com o apoio de agentes penitenciários do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 13 de fevereiro de 2019; 198º da Independência e 131º da República.

JAIR MESSIAS BOLSONARO

FERNANDO AZEVEDO E SILVA

SÉRGIO MORO

AUGUSTO HELENO RIBEIRO PEREIRA

ANÁLISE SOBRE A DECISÃO JUDICIAL QUE PROIBIU FÁTIMA BEZERRA DE PAGAR SERVIDORES FORA DA ORDEM CRONOLÓGICA

12 de Fevereiro de 2019 | 09:11hs
Imagem [1]

O juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior acatou pedido feito através de ação popular e determinou que o pagamento dos servidores do Estado do Rio Grande do Norte deverá ser feito em ordem cronológica. Assim sendo, Fátima Bezerra não pode continuar pagando o mês atual, sem antes pagar os atrasados.

 

Não vou discutir a questão legal da decisão, quero me ater aos aspectos políticos que envolvem uma decisão sobre essa temática.

 

Minha opinião é que muitas vezes há uma intromissão indevida, seja através de decisões judiciais ou seja nas recomendações aos gestores feitas pelo Ministério Público.

 

É preciso discernir entre o que seja ato arbitrário e ilegal ilegalidade e as atribuições políticas delegadas ao governante através do voto popular.

 

Quando leio em algum canto que o MP expediu recomendação mandando tal prefeito ou prefeita se abster de investir, por exemplo, no carnaval, sempre acho que não é por aí.

 

O prefeito ou prefeita pode até está tomando uma decisão equivocada, trocando prioridades, mas faz parte de suas atribuições, uma vez que foi eleito pelo povo para tomar essas decisões. Caso esteja errando, cabe ao próprio povo puni-lo com a não eleição nos pleitos seguintes.

 

Tem sido comum vermos as ações judiciais mandando que o prefeito deixe de fazer isso e faça aquilo, que invista nisso, que resolva aquilo, que se abstenha de tal ato, que esteja obrigado a fazer tal evento.  Muitas vezes há um controle indevido, excessivo, que fere a discricionariedade que o gestor tem direito nos seus atos.

 

Quem deve punir é o povo, caso o gestor erre, caso inverta prioridades, caso gaste errado o dinheiro público. A prerrogativa de escolher a ordem dos investimentos ou a prioridade de obras é do gestor.

 

É evidente que tem questões legais a serem observadas, determinações legais que precisam ser cumpridas, tipo investir um percentual x na saúde, outro na educação, honrar contratos, atitudes que estão noutra seara da intervenção jurídica possível e necessária.

 

Neste caso específico acima, em que o juiz impede Fátima Bezerra de seguir o modelo que ela e sua equipe planejaram para pagar os servidores, entendo ser um excesso, até mesmo porque o Tribunal de Contas do Estado já se pronunciou e classificou como legal a forma de pagamento adotada.

 

No meu entender, Fátima poderá pagar o preço político por ter priorizado o pagamento dessa forma, justamente porque existe uma parcela da população que não concorda. É uma escolha dela, se certa ou errada, caberá a opinião pública se manifestar e aos eleitores decidirem adiante.

CASO HOUVESSE ELEIÇÃO HOJE EM MOSSORÓ, VOCÊ ACHA QUE ROSALBA SE REELEGERIA?

11 de Fevereiro de 2019 | 16:39hs
Imagem [1]

E ai, Rosalba ganha ou não ganha a eleição no ano que vem?

Rosalba está de fato sem oposição em Mossoró.

Isolda Dantas foi lá pra Natal e está muito focada nos assuntos estaduais.

O mesmo se pode dizer de Alysson Bezerra.

Por aqui, Tião Couto e Jorge do Rosário demonstram em suas redes sociais certo distanciamento dos assuntos políticos.

Esse cenário é adequado para Rosalba tentar a reeleição no ano que vem. Seja pela oposição que sumiu, seja pela divisão oposicionista existente atualmente, cada um pro seu lado.

Penso que a gestão de Rosalba e seus resultados, será o fator decisivo. Independente da oposição atuando ou não.

Podemos dizer que Rosalba não está fazendo nenhuma administração maravilhosa, de encher os olhos, mas também não está fazendo lambança. Não fede. Nem cheira.

Uma administração convencional, a falta de oposição atuante e o carisma político/pessoal que Rosalba tem em Mossoró serão suficientes para reelege-la?

 

O PRINCIPAL PROBLEMA DE BOLSONARO É QUE TEM GENTE FALANDO DEMAIS EM NOME DO GOVERNO

11 de Fevereiro de 2019 | 16:38hs
Imagem [0]

Uma das principais preocupações que o governo Bolsonaro deveria ter com a reforma da previdência, dada a importância dessa reforma para os planos econômicos do Governo, era tratar de acabar com o vareio de notícias desencontradas.

Todo mundo dentro do governo dá uma opinião e cada um vende sua preferência. O presidente é Bolsonaro, ele tem a palavra final.

Mas parece que os três filhos Bolsonaros, além de Onix, Paulo Guedes, General Mourão e Rogério Marinho, são porta vozes das notícias da reforma. E cada dizendo uma coisa.

Isso é péssimo para o próprio sucesso da reforma. Hoje se diz que serão 65 anos, amanhã se fala em 62, em 60, 55... noutro momento se fala que mulher e homem se aposentarão com a mesma idade, depois dizem que não... noutro dia se fala que terá transição severa, depois que será branda.

É um disse-me-disse que só atrapalha.

Eu acho que esse até agora tem sido um dos principais problemas do governo Bolsonaro, tem gente falando demais, falando mais que o próprio presidente.

E haja desencontro de informação, haja desmentido. Haja bagunça administrativa.

ALGUÉM SABE DIZER DE VERDADE COMO ESTÁ A SAÚDE DO PRESIDENTE BOLSONARO?

08 de Fevereiro de 2019 | 09:37hs
Imagem [0]

Alguma coisa não vai bem com a saúde do presidente Jair Bolsonaro.

As informações oficiais não dizem muita coisa. Só me faz lembrar da época da doença de Tancredo Neves, os boletins médicos dizendo que tudo estava normal e o homem saiu do hospital dentro de um caixão.

Calma aí, não estou dizendo que Bolsonaro tá tão mal assim.

Porém, a gente fica com a pulga atrás da orelha.

A retirada de uma bolsa de colostomia dura cerca de duas horas. A de Bolsonoaro demorou sete horas.

Era para o presidente estar despachando 48 horas após a cirurgia e receber alta com sete dias. Do quarto dia em diante era para o intestino ter voltado a funcionar.

Lá se vão 11 dias e sequer visitas são permitidas e sobreveio uma infecção hospitalar, foi diagnosticada pneumonia. Ele fica no hospital por mais sete dias, pelo menos.

Os fatos mostram que estão existindo complicações.

Penso que a melhor forma de proceder com essa situação era a total transparência das informações que são repassadas para a opinião pública.

O que não pode é os filhos do presidente postarem de manhã que está tudo as mil maravilhas com o paciente e a tarde o boletim médico informar que ele pegou infecção hospitalar e tem febre.

Esse desencontro de informação, acredito, deve-se a essa velha mania de se acreditar que nem tudo o povo deve saber.

 

 

O SÍTIO PERTENCE A FERNANDO BITTAR, A REFORMA DO SÍTIO PERTENCE A LULA.

08 de Fevereiro de 2019 | 09:36hs
Imagem [1]

A parte mais interessante da sentença da juíza Gabriela Hardt que condenou o ex-presidente Lula pela segunda vez, foi aquela em que ela sentencia o sequestro do sítio de Atibaia.

Diz a juíza em sua sentença que não se discute a propriedade do sítio, que de fato pertence a Fernando Bittar e sua esposa.

As reformas feitas no sítio é que eram objeto da lavagem de dinheiro e do crime de corrupção. E as reformas foram feitas pra Lula e sua família.

Como não podia sequestrar apenas as reformas, a juíza decidiu sequestrar o sítio todo e após leilão devolver aos donos a parte que lhe cabe.

Pelo que entendi o sítio era então de Fernando Bittar e as reformas de Lula.

Pode isso, Arnaldo?

Se existia um quarto no sítio e na reforma se fez um banheiro, então o quarto era de Bittar e o banheiro de Lula? É isso mesmo?

Juro que estou confuso, gente!!!

MUDANÇA NO NOTICIÁRIO DA VEZ: SAI BRUMADINHO ENTRA O INCÊNDIO NO CT DO FLAMENGO

08 de Fevereiro de 2019 | 09:35hs
Imagem [0]

Sai Brumadinho, entra o incêndio no CT do Flamengo, no RJ.

E assim o noticiário vai seguindo, de tragédia em tragédia.

Evidente que os órgãos de notícias não são os responsáveis pelas tragédias, apenas a espetacularizam.

Vivemos um tempo em que a informação não surge apenas como o fato em si, é preciso dramatizar, fazer chorar, comover, provocar sentimentos nas pessoas, seja de ira ou de aplauso.

Brumadinho é exemplo disso. A cobertura 24h e a necessidade de dramatizar para segurar a audiência.

Mas Brumadinho já passou. Vai cair aos poucos no esquecimento da população e da mídia. Não rende mais o choro e a emoção. Entra no ar o drama dos jovens mortos no CT flamenguista.

E assim segue nossos noticiosos.

A espera do próximo drama.

Se não existir, a gente inventa.

QUANDO A REFORMA DA PREVIDÊNCIA CHEGAR NO CONGRESSO SERÁ QUE TEREMOS AINDA TANTAS "LIVES" DIRETAS DO PLENÁRIO.

07 de Fevereiro de 2019 | 16:15hs
Imagem [0]

Eu queria um dia ir ao Congresso Nacional para ver “in loco” uma coisa.

Quero assistir os deputados e os senadores gravando suas “lives” e postando nas redes sociais.

Virou uma febre. Quando a gente acessa as redes dos parlamentares é um monte de “lives” e de postagens direto do plenário.

Tá o circo das “lives”. Todo mundo de olho nas curtidas e “likes”.

Teve senador que antes de votar para presidente do Senado, colocou no ar uma enquete ao vivo no seu facebook.  Novos tempos ditando as regras.

A minha dúvida é quando o Senado ou a Câmara dos Deputados estiverem votando medidas impopulares, se as “lives” vão permanecer ou desaparecer.

Explico minha dúvida usando como exemplo a reforma da previdência.

Vai tá lá o deputado e o senador da base do governo,  feliz com as benesses do poder,  e na outra ponta o governo exigindo o voto dele.

Na outra ponta, o trabalhador nada feliz com essa história de só se aposentar aos 65 anos e com 40 anos de contribuição. Ou o aposentado social vendo sua renda ser reduzida a meio salário mínimo.

Aí eu quero ver “live” de parlamentar direto do plenário dizendo ao povo que vota contra ele ou mostrando ao governo que vota a favor do povo.

Não sei não, mas tenho a impressão que o número de “lives” vai cair drasticamente.

DEPOIS DE 1 ANO E 2 MESES, STF NÃO ANALISA DENÚNCIA CONTRA GARIBALDI E SARNEY E CASO PRESCREVE

07 de Fevereiro de 2019 | 15:31hs
Imagem [0]

Com uns a Justiça pode ser bastante ágil, com outros, nem tanto.

Em agosto de 2017, a PGR denunciou ao STF os senadores José Sarney e Garibaldi Alves Filho, ambos citados no caso de desvio de recursos da Transpetro. O fato foi apurado na delação do ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado.

Ontem o ministro do STF, Edson Fachin, mandou arquivar as duas denúncias.

Em setembro do ano passado os possíveis crimes prescreveram para os dois ex-senadores.

Ou seja, um ano e dois meses depois de ter recebido a denúncia, a Justiça não tinha sequer analisado nada ainda,  não havia conseguido decidir se a aceitava ou não.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br