CATALUNHA VAI ÀS URNAS AMANHÃ

20 de Dezembro de 2017 | 14:51hs
Imagem [0]

Amanhã (21) será um dia decisivo para a Espanha. Após um processo tenso, que o país vive desde o dia 1º de outubro, quando foi feito um referendo considerado ilegal, a Espanha vive um racha entre os que querem a independência da Catalunha e que os que preferem manter a unidade do país.

Estão convocadas para amanhã as eleições que vão definir o próximo presidente da comunidade autônoma. A disputa está acirrada e não há certezas sobre quem vencerá.

As últimas pesquisas mostram um cenário muito apertado entre o partido Esquerda Republicana da Catalunha, que é separatista e deve ganhar em número de assentos, e o Ciudadanos, que defende a unidade nacional e deve ganhar em número de votos. Os dois partidos estão praticamente empatados, com cerca de 23% das intenções de voto, segundo a imprensa local.

Dos políticos que participaram da tentativa independentista, seis são candidatos. Entre eles, Carles Puigdemont, ex-presidente da Catalunha que está na Bélgica desde o início de novembro, após o governo central espanhol ter acionado o artigo 155 da Constituição espanhola, que o destituiu e convocou novas eleições.

O antigo vice-presidente e líder do partido Esquerda Republicana da Catalunha, Oriol Junqueras, também é candidato, mas está preso cautelarmente. Se for julgado e condenado, não poderá assumir o cargo, caso vença.

A candidata do partido Ciudadanos é Inés Arrimada, uma jovem liderança de apenas 36 anos.

O que não se consegue prever é qual partido conseguirá somar 68 assentos para formar governo e escolher o presidente. É possível que um partido, mesmo saindo vencedor, não consiga formar governo e, assim, o racha na Catalunha segue sem um ponto final.

IPEA PREVÊ CRESCIMENTO DA ECONOMIA DE 1,1% ESTE ANO E 3% EM 2018

20 de Dezembro de 2017 | 14:48hs
Imagem [0]

O Brasil deverá manter para o próximo ano a continuidade do processo de “recuperação cíclica” da economia, com o Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todas as riquezas produzidas) fechando 2018 com expansão de 3%.

Essa e outras previsões constam da seção Visão Geral da Carta Conjuntura 37ª, com previsões da economia para o próximo ano, que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) está divulgando hoje (20).

Nela, ele condiciona a continuidade do atual processo de recuperação cíclica da economia, apontando para uma trajetória de convergência gradual rumo a uma situação de crescimento sustentado, ao equacionamento “de modo crucial” da questão fiscal no país.

Para o Ipea, apesar das dificuldades correntes de aprovação, no Congresso Nacional, de medidas fundamentais do ajuste fiscal - em particular a reforma da Previdência – o ambiente externo continuará “provendo liquidez suficiente durante o período de transição, enquanto as medidas de ajuste não forem adotadas”.

No estudo, o Ipea procura traçar um panorama do cenário econômico atual no Brasil, com projeções para PIB, inflação, câmbio, exportações, importações, juros, investimentos, indústria, serviços, agropecuária, consumo das famílias e consumo do governo.

Na visão do instituto, as projeções de crescimento de 1,1% para o PIB deste ano se baseiam na expansão da agricultura, do consumo privado, das exportações líquidas e estoques.

“Já o crescimento de 3% projetado para 2018 deve se justificar pelo avanço da indústria e do setor de serviços, e pelos gastos privados de consumo e investimento”, diz o documento.

Em sua publicação sobre as projeções da economia para os próximos meses e para o fechamento de 2018, economistas do Ipea projetam uma inflação de 2,9% para 2017 e de 4% em 2018.

“Com a queda da inflação e as expectativas para o futuro ancoradas, ao final de 2018, em nível próximo da meta de 2019 (4,25%), espera-se que o Banco Central conclua o atual ciclo de afrouxamento monetário no começo de 2018 e mantenha a meta da taxa Selic no patamar de 6,75% ao ano até o final do ano”.

GOVERNO TEMER RECEBE APROVAÇÃO DE 6% DA POPULAÇÃO; 74% DESAPROVAM

20 de Dezembro de 2017 | 14:44hs
Imagem [0]

O governo do presidente Michel Temer foi considerado ruim ou péssimo por 74% da população, de acordo com a pesquisa CNI/Ibope. Já 6% consideram ótimo ou bom, 19% regular e 2% não sabem ou não responderam. O levantamento foi divulgado hoje (20) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pesquisa CNI-Ibope do quarto trimestre de 2017 foi realizada entre 7 e 10 de dezembro, com 2 mil pessoas em 127 municípios e revela a avaliação dos brasileiros sobre o desempenho do governo federal. No último levantamento, divulgado em setembro, 3% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo ou bom, 16% como regular, 77% como ruim ou péssimo e 3% não souberam ou não responderam.

O levantamento também mostra o grau de confiança no presidente Michel Temer e a aprovação do governo em nove áreas de atuação, entre elas, saúde, educação, segurança pública e combate à fome e ao desemprego. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos e o nível de confiança utilizado é de 95%.

De acordo com os dados, a popularidade do presidente oscilou positivamente, se comparado à última pesquisa, mas ainda dentro da margem de erro. “Houve um pequeno aumento de popularidade em todos os indicadores, mas a popularidade continua baixa, comparando todo o histórico”, disse o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca.

Os brasileiros que confiam no presidente aumentaram de 6% para 9%. Já 90% não confiam em Temer; na última avaliação, esse percentual era de 92%. O nível de pessoas que desaprova a maneira do presidente governar também oscilou de 89% para 88%. Entre os que aprovam sua maneira de governar, eram 7% em setembro, agora são 9%.

Segundo a CNI, entre os entrevistados com 55 anos ou mais, registra-se um aumento significativo da popularidade do presidente, indo de 4% para 10%. Ela também é maior entre os homens, quando comparada às mulheres, e entre os entrevistados de maior renda familiar. Entre os entrevistados com renda familiar de até um salário mínimo, o percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo é de 79% e 13% avaliam como regular. A Região Nordeste se mantém como a que pior avalia o governo Temer.

LORENA CIARLINI CONFIRMA QUE GRUPO TERÁ CANDIDATO PRÓPRIO A DEPUTADO ESTADUAL

20 de Dezembro de 2017 | 11:07hs
Imagem [0]

FONTE: Blog Saulo Vale (http://saulovale.com.br)

Coube a secretária de Ação Social e filha do casal Rosalba-Carlos Augusto, Lorena Ciarlini, admitir, pela primeira vez, que o grupo liderado pelo seu pai, Carlos Augusto Rosado, vai lançar nome à Assembleia Legislativa em 2018.

Questionada se ela pode ser o nome do rosalbismo, Lorena retrucou: "Eu sempre digo que não tenho desejo de me candidatar. Tenho duas filhas que dependem de mim e quero vê-las fora da política partidária", afirmou.

Lorena Ciarlini defendeu o nome do irmão e publicitário Kadu Ciarlini, cotado para ser candidato a deputado estadual pelo rosalbismo. "Eu acho um excelente nome. É uma pessoa que sempre teve envolvida 100% com política, participou de todas as campanhas e vivenciou Mossoró. Depende muito do desejo dele, mas com certeza teremos um nome nas próximas eleições", destacou, em entrevista à Rádio Rural de Mossoró.

As articulações políticas já são costuradas nos bastidores, mas o grupo evitava dar declarações em público.

 

ISOLDA DANTAS É ESCOLHIDA VEREADORA DO ANO EM MOSSORÓ

20 de Dezembro de 2017 | 11:05hs
Imagem [0]

A Câmara Municipal de Mossoró realizou a votação do Vereador do Ano, na manhã dessa quarta-feira (20). Por maioria dos votos, a vereadora Isolda Dantas (PT) foi a escolhida.

A escolha do Vereador do Ano acontece no final de cada sessão legislativa. Para eleger o vereador, um representante de cada uma das seguintes instituições: Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Associação Comercial e Industrial de Mossoró (ACIM), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Mossoró), veículos de comunicação de Mossoró e servidores efetivos da Câmara Municipal foram convidados para participar da votação.

Ao todo, onze pessoas foram convidadas para a votação e 20 vereadores, com exceção da presidente da Câmara, Izabel Montenegro (PMDB), estavam disponíveis para a escolha. Por resolução da própria Izabel, o presidente fica fora da eleição. "Escolhemos representantes de instituições, da imprensa e de servidores efetivos da Câmara Municipal de Mossoró para a votação do vereador do ano como forma de realizar essa eleição de maneira democrática. Para tornar a escolha mais justa para os demais vereadores, o presidente da Câmara não participa.", explicou a presidente.

"Participamos dessa votação para eleger o vereador do ano, o representante que mostrou comprometimento com a população e o mandato em 2017", disse José Carlos Lins de Matos, presidente da ACIM. "A gente acompanha de perto durante todo o ano a atuação e o trabalho desses representantes do povo. E esse é momento da escolha daquele que melhor representou o povo, que representou o seu papel da melhor forma.", reforçou J. Belmont, representante da imprensa.

"A UERN foi convidada para participar dessa votação e fizemos questão de estar presentes como forma também de agradecimento ao apoio que a Câmara Municipal de Mossoró tem dado a todas as lutas da instituição. A Câmara é uma entidade fundamental para o desenvolvimento da cidade. Cabe ao cidadão acompanhar a atuação dos vereadores.", completou Esdras Marchezan, jornalista, representante da UERN.

MOSSORÓ: JUSTIÇA DETERMINA QUE CAERN RESTABELEÇA FORNECIMENTO DE ÁGUA

19 de Dezembro de 2017 | 16:24hs
Imagem [0]

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) obteve na Justiça potiguar a determinação para que a Companhia de Águas e Esgotos do Estado (Caern) restabeleça o fornecimento de água potável, no prazo de 60 dias, em Mossoró, para todos os imóveis conectados à rede de abastecimento dos bairros Santa Delmira, Conjunto, Integração, Bom Jardim, Santo Antônio, Monsenhor Américo e Vingt Rosado. A decisão é da 3ª Vara Cível da comarca.

Na ação civil pública, a 2ª Promotoria de Justiça de Mossoró alegou ter recebido inúmeras reclamações de consumidores em relação ao desabastecimento de água em diversos bairros da cidade. A partir de informações levantadas, verificou-se que o serviço de abastecimento de água tem sido irregular e ineficiente ao longo dos anos, com o agravante de não existir solução definitiva para o problema.

Na investigação, a unidade ministerial ainda constatou que a Caern presta serviços com problemas desde 2010, quando as primeiras reclamações dos moradores dos bairros atingidos foram encaminhadas ao Ministério Público – e também ao Procon.

De acordo com a legislação federal, a prestação de serviços públicos por concessionárias e permissionárias deve satisfazer as condições de regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade, cortesia na sua prestação e modicidade das tarifas.

PREVISÃO É DE CHUVAS ACIMA DA MÉDIA NO RN EM 2018, DIZ EMPARN

19 de Dezembro de 2017 | 15:59hs
Imagem [0]

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) divulgou nesta terça-feira (19) a previsão climática para o ano de 2018 no estado. E, de acordo com o órgão, três fatores favorecem a ocorrência de chuvas acima da média para todo o território potiguar.

Segundo o meteorologista da Emparn, Gilmar Bistrot, a ocorrência do fenômeno La Niña no Oceano Pacífico, com previsão de permanência, a atividade solar em fase de mínimo e as condições do Oceano Atlântico contribuem para a produção de chuvas sobre o Semiárido nordestino e em particular sobre o RN.

Na ocasião, o diretor presidente do Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), Josivan Cardoso, ressaltou a atual situação dos 47 reservatórios monitorados pelo instituto, que têm média de 12% de suas capacidades. Como exemplo, citou a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, que é a maior do estado e que está com 12,5% de seu potencial hídrico.

Ainda de acordo com o Josivan, se mantidas as previsões de chuvas para 2018, poderá haver uma recuperação de 30 a 40% da capacidade hídrica dos reservatórios.

JUSTIÇA FEDERAL PROÍBE DENTISTAS DE APLICAR BOTOX EM PACIENTES PARA FINS ESTÉTICOS

19 de Dezembro de 2017 | 15:58hs
Imagem [0]

A Justiça Federal suspendeu a resolução do Conselho Federal de Odontologia (CFO) que permite que dentistas apliquem botox em pacientes para fins estéticos. A decisão é da juíza Moniky Fonseca, da 5ª Vara Federal do Rio Grande do Norte, em ação ajuizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Para a magistrada, a resolução do CFO "contrariou a lei que disciplina a profissão do odontólogo e, mais ainda, inobservou a Lei do Ato Médico, a qual prevê, em seu artigo 4º, como atividades privativas do médico a indicação e a execução de procedimentos invasivos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos".

Com a decisão, a toxina botulínica e o ácidos hialurônixo poderão continuar sendo utilizadas pelos dentistas, mas somente para tratamentos odontológicos. O CFO tem 30 dias para apresentar contestação da decisão.

A magistrada também lembrou que a aplicação do botox foi reivindicada anteriormente pelos enfermeiros, mas negada pelo Tribunal Regional Federal da Quinta Região. A ação regulamentadora do Conselho Federal de Enfermagem, segundo a juíza Moniky Fonseca, pretendia fixar competências que extrapolavam o poder regulamentador do referido conselho profissional, já que possibilitava "a atuação do enfermeiro em serviços de estética, inclusive com intervenção invasiva, sem a supervisão médica, à míngua de autorização legal".

BRASILEIROS TERÃO CEIA DE NATAL MAIS BARATA ESTE ANO, INDICA PESQUISA DA FGV

19 de Dezembro de 2017 | 15:54hs
Imagem [0]

A ceia deste Natal dos brasileiros vai ser mais farta e mais em conta, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Pesquisa divulgada hoje (19) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV revela que os itens que compõem a ceia de Natal ficaram 7,68% mais baratos do que no ano passado, e abaixo da inflação média registrada pelo Índice de Preços ao Consumidor-10 da FGV no acumulado de janeiro a dezembro deste ano (3,24%).

O economista do Ibre e coordenador do IPC da FGV, André Braz, confirmou que a cesta de alimentos recuou tanto porque 2017 foi um ano bom para a agricultura, teve oferta grande de alimentos. “Com a oferta garantida, o preço não sobe muito. Então, devolveu parte daqueles aumentos acumulados em 2016, onde a mesma cesta subiu mais de 10%. Este ano, foi a vez da devolução e boa parte dela veio nesse resultado, com essa queda de mais de 7%”, observou Braz.

Segundo o economista, não vai haver muita dificuldade para as famílias comprarem produtos para a ceia. Destacou, entretanto, que para as pessoas que perderam o emprego e estão vivendo o drama da recessão, não adianta os preços ficarem mais baixos, porque não têm como comprar.

Entre os itens natalinos que apresentaram maiores quedas de preço, o levantamento da FGV salienta as frutas, com menos 13,86%; farinha de trigo (-12,83%); bacalhau (-12,31%); arroz (-11,25%); batata-inglesa (-9,32%). Em contrapartida, os maiores aumentos foram apurados em lombo suíno (+6,58%), cebola (+5,60%) e vinho (+5,11%).

MARCELO ODEBRECHT CHEGA A SÃO PAULO PARA CUMPRIR PENA EM REGIME DOMICILIAR

19 de Dezembro de 2017 | 15:52hs
Imagem [0]

O empresário Marcelo Odebrecht já chegou a São Paulo, onde cumprirá o restante de sua pena em casa, com tornozeleira eletrônica. Ele saiu por volta das 10h de hoje (19) da carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, no Paraná, onde ficou dois anos e meio preso. Ao sair da PF, Marcelo foi encaminhado à sede da Justiça Federal, onde colocou o equipamento na perna. Ele saiu de lá por volta de 12h40.

Marcelo Odebrecht foi liberado em função do acordo de delação premiada feita com os responsáveis pela Operação Lava Jato, com a garantia de que ele ficaria preso somente até hoje em regime fechado. Ao todo, a pena dele é de dez anos.

O empresário foi condenado em um processo em março de 2016 e outro em junho de 2017, ambos na Operação Lava Jato. Ele é éu em mais dois processos dentro da operação: um envolvendo o sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, classificado como vantagem indevida ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, e outro que envolve os recibos de aluguel de um apartamento vizinho ao que mora Lula.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br