REINALDO AZEVEDO DEFENDEU GRAMPOS ILEGAIS CONTRA DILMA, LULA E MARISA

23 de Maio de 2017 | 23:21hs
Imagem [0]

O Site Sul 21 lembrou que o jornalista Reinaldo Azevedo, que foi vítima de vazamento de conversa privada com Andrea Neves, defendeu em de março de 2016, divulgação do conteúdo do grampo que atingiu a então presidente Dilma Rousseff (PT).

“Dilma não foi grampeada. Grampeados foram outros entes e pessoas que estão sob investigação. O problema é que eles todos estavam em linha direta com a presidente da República", defendeu Azevedo em seu blog.

"(…) Não se tratou de escuta ilegal, mas legalmente determinada. A quebra do sigilo dessas mensagens, dado o contexto, é plenamente justificada. A única área de debate será o uso das gravações feitas quando já suspensa a quebra do sigilo. Muito provavelmente, não poderão ser empregadas como prova”, disse Renaldo em um post intitulado “Dilma Rousseff quer prender Sérgio Moro, e eu quero prender Dilma Rousseff”, escreveu.

ANÁLISE DO CASO:
O que houve com Reinaldo Azevedo foi uma ilegalidade. A conversa dele com uma fonte é protegida por lei. O sigilo da fonte e a liberdade de expressão. O vazamento dos áudios é uma clara tentativa de intimidação.

Independente de Reinaldi ter tido uma conversa que põe dúvidas sobre seus escritos.

Contudo, o que está acontecendo é que Reinaldi agora é vítima do próprio veneno que ajudou a disseminar. Houve um momento em que o estado de direito, claramente afrontado, foi negado face a conveniência do momento de tirar o PT do poder.

Fechou-se ps olhos para a instalação do estado policial. Eis ai o resultado. Ontem foi Dilma, foi Lula, hoje Reinaldo, amanhã qualquer um.

GILMAR MENDES EMITE NOTA CONTRA ABUSO À LIBERDADE DE IMPRENSA

23 de Maio de 2017 | 23:10hs
Imagem [0]

AÉCIO DIZ EM VÍDEO QUE É INOCENTE E QUE NÃO JUNTOU DINHEIRO COMO POLÍTICO

23 de Maio de 2017 | 22:59hs
Imagem [0]

Aécio diz que é 'vítima de armação' e que não ganhou dinheiro com política




 

 

SOPAPOS NO SENADO: ISSO É SÓ O COMEÇO

23 de Maio de 2017 | 22:19hs
Imagem [0]

VÍDEO — A que ponto chegamos: senadores se estapeiam e se xingam na Comissão de Assuntos Econômicos.

 

SOPAPOS NO SENADO, PRESSÃO DE TODA PARTE. COMEÇOU O HAJA O QUE HOUVER.

23 de Maio de 2017 | 22:13hs
Imagem [0]

A batalha de Michel Temer para permanecer no poder encontra agora um desafio pela frente.

Ele tenta a todo custo se mostrar capaz de entregar o pacote conforme encomenda. Ou seja, quer mostrar que ainda tem forças para fazer a entrega das reformas.

Para isso, exigiu que a base que ainda lhe resta na Câmara e no Senado toque adiante as votações haja o que houver.

É o estrebucho de Temer.

A troca de sopapos entre os senadores hoje na Comissão de Assuntos Econômicos é a prova de que a sobrevivência que Temer deseja levará a todos aos limites mais extremos.

VAZAMENTO DE ÁUDIO FAZ REINALDO AZEVEDO ENCERRAR CONTRATO COM A REVISTA VEJA

23 de Maio de 2017 | 22:05hs
Imagem [0]

Sobrou para Reinaldo Azevedo, colunista da revista Veja.

Uma captação de áudio mostrou uma conversa entre ele e a irmã de Aécio Neves, em que eles discutem orientações sobre um texto de defesa a ser escrito por Reinaldo.

O vazamento provocou hoje a demissão de Reinaldo. Ele não integra mais o quadro de colunistas da Veja.

Sem adentrar no mérito da conversa em si, Reinaldo se defendeu dizendo que se trata de uma gravação ilegal de um jornalista coim sua fonte.

A questão é complexa, porque não fica evidenciado se era uma conversa com a fonte ou de um assessor de imprensa com sua assessorada.

Reinaldo se tornou um dos escritoeres mais contudentes do anti-petismo depois da eclosão da Lava-Jato.

LEIA A TRANSCRIÇÃO DO ÁUDIO:

Andrea Neves - Agora, que está acontecendo na Veja, o que o pessoal fez…

Reinaldo Azevedo - Ah, eu vi. É nojento, nojento. Eu vi.

Andrea Neves - Assinaram todos os jornalistas e vão pegar a loucura desse cara para esquentar a maluquice contra mim.

Reinaldo Azevedo - Tanto é que logo no primeiro parágrafo, a Veja publicou no começo de abril que não sei o que, na conta de Andrea Neves. Como se o depoimento do cara endossasse isso. E ele não fala isso.

Andrea Neves - Como se agora tivesse uma coleção de contas lá fora e a minha é uma delas.

Reinaldo Azevedo - Eu vou ter de entrar nessa história porque já haviam me enchido o saco. Vou entrar evidentemente com o meu texto e não com o deles. Pergunto: essas questões que você levantou para mim, posso colocar como se fosse resposta do Aécio?

Andrea Neves - Nós mandamos agora para a Veja uma nota para botar nessa matéria.

Reinaldo Azevedo - Não quer mandar para mim também?

Andrea Neves - Mando.

 

Leia na íntegra a nota divulgada por Reinaldo Azevedo:  

"Pela ordem:

Comecemos pelas consequências.

Pedi demissão da VEJA. Na verdade, temos um contrato, que está sendo rompido a meu pedido. E a direção da revista concordou.

1: não sou investigado;

2: a transcrição da conversa privada, entre jornalista e sua fonte, não guarda relação com o objeto da investigação;

3: tornar público esse tipo de conversa é só uma maneira de intimidar jornalistas;

4: como Andrea e Aécio são minhas fontes, achei, num primeiro momento, que pudessem fazer isso; depois, pensei que seria de tal sorte absurdo que não aconteceria;

5: mas me ocorreu em seguida: "se estimulam que se grave ilegalmente o presidente, por que não fariam isso com um jornalista que é critico ao trabalho da patota.

6: em qualquer democracia do mundo, a divulgação da conversa de um jornalista com sua fonte seria considerado um escândalo. Por aqui, não.

7: tratem, senhores jornalistas, de só falar bem da Lava Jato, de incensar seus comandantes.

8: Andrea estava grampeada, eu não. A divulgação dessa conversa me tem como foco, não a ela;

9: Bem, o blog está fora da VEJA. Se conseguir hospedá-lo em algum outro lugar, vocês ficarão sabendo.

10: O que se tem aí caracteriza um estado policial. Uma garantia constitucional de um indivíduo está sendo agredida por algo que nada tem a ver com a investigação;

11: e também há uma agressão a uma das garantias que tem a profissão. A menos que um crime esteja sendo cometido, o sigilo da conversa de um jornalista com sua fonte é um dos pilares do jornalismo".

PERITOS DA PF DIZEM QUE LAUDOS DA DEFESA DE TEMER SOBRE ÁUDIOS SÃO PRECIPITADOS

23 de Maio de 2017 | 22:00hs
Imagem [0]

O perito chefe da Polícia Federal na operação Lava-Jato, Fabio Salvador, classificou como “precipitada” a análise apresentada pela defesa do presidente Michel Temer no episódio das gravações feitas por Joesley Batista, um dos donos da JBS, em sua delação premiada.

Temer contratou o perito Ricardo Molina para analisar o áudio. O Planalto levantou suspeitas sobre a autenticidade das gravações após o jornal Folha de S. Paulo publicar reportagem afirmando que houve edições e cortes no material.

Salvador ponderou que não contesta a perícia em si, mas sim a rapidez com que as conclusões sobre o áudio foram apresentadas.

Para Marco Camargo, presidente da Associação Nacional dos Peritos Federais, a análise apresentada pela defesa de Temer é “superficial”.

DENÚNCIA DO MP CONTRA RICARDO MOTA O ACUSA DE TER DESVIADO PELO MENOS R$ 11 MILHÕES

23 de Maio de 2017 | 21:56hs
Imagem [1]

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, por meio de seu Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, ofereceu denúncia ao Tribunal de Justiça do RN (TJRN) contra o deputado estadual Ricardo Motta (PSB).

Ele é acusado de, entre janeiro de 2013 a dezembro de 2014, ter desviado, em proveito próprio e de terceiros, R$ 19.321.726,13 (dezenove milhões, trezentos e vinte e um mil, setecentos e vinte e seis reais e treze centavos) em prejuízo do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA).

O Procurador-Geral de Justiça pediu a condenação de Ricardo Motta nas penas dos artigos 312 do Código Penal (crime de Peculato, com pena de reclusão de 2 a 12 anos); 1º, caput, e §4º da Lei 9.613/98 (crime de Lavagem de Dinheiro, com pena de 3 a 10 anos de reclusão, e incidência da causa de aumento de pena de um a dois terços, pela prática reiterada ou por meio de organização criminosa); e art. 2º, caput e § 4º, inciso II, da Lei nº 12.850/2013 (crime de Constituição de Organização Criminosa, com pena de reclusão de 3 a 8 anos, e incidência da causa de aumento de pena de 1/6 a 2/3 decorrente da participação de funcionário público na organização).

Segundo a denúncia, os colaboradores Gutson e Clebson, após receberem a autorização para movimentar as contas da autarquia livremente, passaram a expedir ofícios à agência do setor público do Banco do Brasil, realizando transferências de vultosas quantias depositadas em contas do IDEMA – utilizadas para receberem a arrecadação de taxas ambientais – para contas ocultas, desconhecidas dos órgãos de controle e fora da contabilidade oficial da entidade pública.

Ainda de acordo com o que restou apurado, o Ricardo Motta recebeu 60% dos recursos comprovadamente desviados no esquema denunciado, sempre diretamente do colaborador Gutson Jonhson, e em espécie, o que importa no montante aproximado de R$ 11.000.000,00 (onze milhões de reais).

Esses valores foram repassados pessoalmente pelo colaborador ao parlamentar em diversos locais durante o período de duração dos desvios, como no próprio prédio da autarquia estadual, no anexo da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte e no escritório de advocacia R & R (que tem como um dos sócios a ex-procuradora geral da Assembleia Legislativa Rita das Mercês Reinaldo, mãe de Gutson).

A ação penal iniciada contra o parlamentar foi registrada sob o n.º 2017.005000-7, e tramita perante o Pleno do TJRN sob a relatoria do Desembargador Glauber Rêgo.

CADASTRAMENTO PARA COMERCIANTES NO PINGO DA MEI DIA E BOCA DA NOITE INICIA AMANHÃ

23 de Maio de 2017 | 17:40hs
Imagem [0]

Na tarde desta terça-feira (23), a Secretaria Municipal de Cultura se reuniu no auditório da Estação das Artes com ambulantes e comerciantes que tem interesse de trabalhar no Pingo da Mei Dia e Boca da Noite.

Participaram da reunião o gerente executivo da Cultura, Ivanaldo Fernandes, e a gerente do Meio Ambiente, Ana Luiza Borges. As inscrições para reservar uma vaga nos espaços disponíveis do percurso se iniciam amanhã às 14h também no auditório da Estação das Artes e se encerram no dia 31 de maio.

A Prefeitura de Mossoró publicou decreto disciplinando os espaços que serão ocupados por barracas e camarotes privados. Segundo a determinação, quem morar no percurso dos eventos terá prioridade no espaço da sua residência para instalação de camarotes ou tendas. No entanto, é necessário licenciar o local logo nos três primeiros dias de cadastramento, caso contrário se perde a prioridade.

Não serão permitidos camarotes ou tendas particulares nos espaços de calçada da Praça da Convivência, Memorial da Resistência (exceção de um camarote para deficientes físicos) e Praça Cícero Dias, do Teatro Municipal Dix-Huit Rosado.

Após a reunião, os ambulantes e comerciantes comentaram sobre a importância do evento para a economia informal. 

IRMÃ DE AÉCIO NEVES PEDE LIBERDADE AO SUPREMO

23 de Maio de 2017 | 16:53hs
Imagem [0]

A defesa de Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), recorreu hoje (23) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que ela possa deixar a prisão. Ela foi presa na última quinta-feira (18) pela Polícia Federal por determinação do ministro Edson Fachin.

No recurso, o advogado Marcelo Leonardo pede a substituição da prisão por medidas cautelares de liberdade e afirma que Andrea Neves não pode ser responsabilizada por todos atos ilícitos supostamente praticados por seu irmão.

Na investigação que foi aberta no STF, a irmã do senador é acusada de intermediar o pagamento de R$ 2 milhões pelo empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS. Em depoimento de delação, o empresário também afirmou que Andrea teria solicitado R$ 40 milhões para a compra de um apartamento.

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br