WALTINHO ESTÁ ATERRORIZADO COM O POSSÍVEL RETORNO DE HENRIQUE AO COMANDO DO MDB

11 de Abril de 2019 | 16:45hs

O racha na família Alves após publicação do deputado federal, Walter Alves, de que se Henrique voltar ao comando do MDB potiguar, ele e o pai (ex-senador Garibaldi Filho) sairiam imediatamente da sigla, tem razões mais profundas do que a mídia conhece.

Enquanto Garibaldi tinha alguma voz ativa nas decisões políticas familiares, conseguiu apaziguar o clima de animosidade entre Waltinho e Henrique.  Delegou a Henrique a voz de liderança e segurou Waltinho para aguardar sua vez. Hoje não consegue mais.

Waltinho é o que restou com mandato político na família Alves. E quer agora impor seu ritmo. Ele se acha o sucessor natural. É a bola da vez.

O retorno cada vez mais explícito de Henrique ao cenário político, ameaça a soberania de Waltinho na condução política do grupo. A sombra cresce a cada dia.

Henrique é ícone político no MDB, foi seguido pelos seus liderados sem contestação. A voz que faltou ao partido na bisonha participação na última campanha eleitoral do Estado.

Enquanto que Waltinho até hoje não demonstrou luz própria, é ainda apenas um herdeiro do espólio eleitoral de Garibaldi Filho.

Resta agora esperar pelo futuro para assistirmos se Waltinho se afirma como líder máximo do MDB no Rio Grande do Norte e com capacidade de conduzir o partido. Ou se Henrique retoma a liderança política que sempre exerceu nos bacuraus potiguares.

E como deixou claro Waltinho: é um ou outro.

A volta de Henrique sucumbe com Waltinho.

Comentários

  • Erivaldo

    Escrever uma notícia em um blog é muito fácil agora entender de política e outra coisa ,Walter tem mandato e e honesto, não é um ex presidiário com fama de ladrao espaço não se toma se conquista e Henrique perdeu está conquista , nem um prefeito que ou seu lado um ex presidiário ou seu lado no palanque é muito constrangedor para eles

  • junior

    farinha do mesmo saco

WALTINHO ESTÁ ATERRORIZADO COM O POSSÍVEL RETORNO DE HENRIQUE AO COMANDO DO MDB

11 de Abril de 2019 | 16:45hs
Imagem [2]

O racha na família Alves após publicação do deputado federal, Walter Alves, de que se Henrique voltar ao comando do MDB potiguar, ele e o pai (ex-senador Garibaldi Filho) sairiam imediatamente da sigla, tem razões mais profundas do que a mídia conhece.

Enquanto Garibaldi tinha alguma voz ativa nas decisões políticas familiares, conseguiu apaziguar o clima de animosidade entre Waltinho e Henrique.  Delegou a Henrique a voz de liderança e segurou Waltinho para aguardar sua vez. Hoje não consegue mais.

Waltinho é o que restou com mandato político na família Alves. E quer agora impor seu ritmo. Ele se acha o sucessor natural. É a bola da vez.

O retorno cada vez mais explícito de Henrique ao cenário político, ameaça a soberania de Waltinho na condução política do grupo. A sombra cresce a cada dia.

Henrique é ícone político no MDB, foi seguido pelos seus liderados sem contestação. A voz que faltou ao partido na bisonha participação na última campanha eleitoral do Estado.

Enquanto que Waltinho até hoje não demonstrou luz própria, é ainda apenas um herdeiro do espólio eleitoral de Garibaldi Filho.

Resta agora esperar pelo futuro para assistirmos se Waltinho se afirma como líder máximo do MDB no Rio Grande do Norte e com capacidade de conduzir o partido. Ou se Henrique retoma a liderança política que sempre exerceu nos bacuraus potiguares.

E como deixou claro Waltinho: é um ou outro.

A volta de Henrique sucumbe com Waltinho.

Comentários


  • Erivaldo

    Escrever uma notícia em um blog é muito fácil agora entender de política e outra coisa ,Walter tem mandato e e honesto, não é um ex presidiário com fama de ladrao espaço não se toma se conquista e Henrique perdeu está conquista , nem um prefeito que ou seu lado um ex presidiário ou seu lado no palanque é muito constrangedor para eles

  • junior

    farinha do mesmo saco

Sou jornalista há 28 anos, advogado e professor de História. Não sei se sou competente, mas sei que sou responsável com minhas tarefas.

netoqueiroz@uol.com.br